Carregando

MÍDIA PROGRAMÁTICA: UMA BREVE INTRODUÇÃO!

Você usa o digital na sua estratégia de marketing? 

A Mídia Programática pode ser um passo importante e tende a crescer pois ainda é pouco usada aqui no Brasil.

Se ainda não usa, preste atenção nos nossos posts que falam mais sobre essas estratégias. Agora se na sua empresa ações de digital já são feitas, continue lendo com mais atenção ainda, pois dentro das nossas apostas que ainda podem crescer nesse ano a Mídia Programática é item certo da lista.

1) A compra de mídia online

Antes para comprar mídia online era necessário fazer o processo separadamente, entrar em contato com cada veículo. Hoje em dia você não necessita mais comprar um espaço (display e vídeo) em cada site que você pretende divulgar seus produtos ou serviços. Com a mídia programática, esse processo agora é automatizado. 

Além disso, seu processo permite maior aproveitamento de investimento, de inventário e de negociação e que se atinja a pessoa certa, na hora certa e com a abordagem certa.

DISPLAY

A Rede de Display do Google permite colocar anúncios em vários sites de notícias, blogs e outros sites na Internet
para alcançar mais clientes em potencial.

VÍDEO

No Google AdWords, você pode criar campanhas de vídeo atraentes com uma variedade de formatos de anúncio em vídeo, envolvendo os clientes de maneiras diferentes no YouTube e em sites parceiros de vídeo. 

 2) Segmentação e Retorno sobre investimento

Elas permitem que a mensagem seja bastante personalizada e direcionada para cada público-alvo alcançando os consumidores de acordo com critérios de gênero, idade, intenção de compra, perfil de navegação, entre outros. O grande ganho é no retorno sobre o investimento que será maior, já que a mídia é muito mais assertiva, diminuindo a dispersão de verba.

3) Todos os tipos de negócios podem usar a Mídia Programática.

Qual o setor que sua empresa está inserida? Não importa. Se você tem uma presença online pode comprar mídia online e aumentar taxas de conversão por exemplo. Além de ser recomendada para maior reconhecimento e despertar o desejo de compra nos usuários, incrementando inclusive o fluxo no site de pessoas com o perfil dos consumidores do anunciante.

4) Melhoria de performance.

Com uma estratégia bem estruturada, a Mídia Programática também consegue auxiliar na performance, gerando Leads ou vendas. Isso porque ela impacta consumidores que dão sinais — pela navegação, como os cookies e pixels — de interesse em comprar determinado produto ou serviço, o que pode ser trabalhando com retargeting/remarketing nas campanhas de mídia paga.

Antes da estratégia, defina a(s) Persona(s)?

Você sabia que criar, definir ou construir persona(s) é essencial para uma estratégia certeira e que possibilite o crescimento de um negócio? Ela está associada diretamente a dados concretos a respeito de consumidores ou potenciais consumidores. 

A persona é baseada em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos seus clientes (aqui podemos dizer que é a parte numérica ou quantitativa dos dados que possuímos) MAIS dados reais sobre as suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações (é a parte psicológica ou qualitativa).

>>>CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE PERSONAS<<<

Quem faz?

Recebi no final do ano passado o Rafael Gravana aqui na agência que colaborou com esse texto. Ele foi meu colega na FGV e trabalhou por cerca de 15 anos no Grupo RBS. Atualmente ele está Sales Partner da Publya.

A Publya é uma Trading Desk (plataforma) para compra de mídia em display e vídeo, deixando de fazer a compra manual para uma questão automatizada. Outra empresa parceira é a Navegg, que é referência na América Latina no mercado de Inteligência de Dados e Informação de Audiência online.

Tudo a ver com o processo de mudança aqui na Lemon de gerar valor e resultado com estratégia e inovação. O que poderemos explorar e o que essa nova forma de compra pode nos auxiliar no marketing digital?